skip to Main Content
NOSSOS TELEFONES: GB Barigui (41) 3339-9600 GB Tarumã (41) 3366-3141 GB Morumbi (11) 3744-1476
Medo Ou Vergonha De Nadar, Como Superar?

Medo ou vergonha de nadar, como superar?

O medo de nadar não se restringe apenas a crianças: vários adultos apresentam essa fobia e por vergonha acabam desistindo de aprender. Existe, inclusive, um termo utilizado na psicologia chamado “aquafobia”, que é um transtorno caracterizado pelo medo excessivo ou irracional da água que, na maioria das vezes, está relacionada com algum evento traumático.

A superação disso tudo não é fácil, mas também não é impossível. A adaptação com o meio aquático, bem como o incentivo de que é possível aprender independente da idade, são fatores importantes para serem considerados por quem passa por isso.

Segundo a professora de natação da Academia Gustavo Borges Débora Colleta, a natação é o único esporte que se pode começar desde os primeiros anos de vida. “Algumas escolas aceitam os bebes a partir de 6 meses por uma questão de segurança (vacinas, alergias, temperaturas) mas já existem escolas que aceitam a partir de 2 e 3 meses, com a liberação do medico pediatra”, afirma.

Débora também comenta sobre o mito que algumas pessoas mais “velhas” têm sobre aprender a nadar. “Costumamos dizer que tudo que se é novo, para os mais velhos, se torna um pouco difícil, assim como aprender a ler e a escrever, aprender outra língua, andar de bicicleta, etc. E não é diferente em relação a aprender a nadar. Quanto mais velhos, criamos mais inseguranças, isso é normal do ser humano. Cria-se um mito de que depois de mais velho ‘não se aprende mais’, o que, na verdade, é justamente o contrário”, esclarece.

Outra coisa que ela pontua é que a vergonha de começar uma aula de natação, por conta da idade ou algum outro fator, pode ser facilmente contornada com uma boa conversa para que a pessoa se sinta mais à vontade, “depois do primeiro passo, tudo se ajeita”, Por outro lado, em relação ao medo, ela diz que é um assunto mais delicado, pois esse medo pode ter vários níveis, além de ser relacionado a algum trauma.

Para superar esses problemas, a professora tem uma dica certeira: “’tem que começar com: querer fazer’. Quando se quer de verdade, basta procurar uma boa escola, com estrutura, professores capacitados e ter uma boa conversa com o educador, que irá mostrar vários caminhos para que se perca o medo de nadar e, só a partir daí fazer o roteiro para que o aluno saia dando braçadas por aí”.

A Natação é mágica! Todos deveriam passar pela experiência do nadar. Á água, além de seu poder terapêutico, nos possibilita um leque muito amplo de coisas a se fazer, trazendo vários benefícios tanto ao corpo quanto a mente. Cerca de 70% do planeta é coberto por água. Viver em um planeta no qual sua maior parte é coberta por água e não ter no mínimo uma relação com ela não deveria ser permitidoMedos, traumas podem ser difíceis de superar, mas não são impossíveis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top